HardGamer
Para falar de Nintendo, Sony, Microsoft…

“O Ataque dos Clones”

Calma, não é um resumo do filme Star Wars – eu não poderia falar muito sobre o assunto, nem sobre longa-metragem, não sou fã, apenas assisti, mas não sou fanático pela série. Estou falando das dezenas  de “videogames” clones que causam o atraso no desenvolvimento dessa indústria que tanto quero que prospere. Aqui eu posso falar tranquilamente sobre o assunto.

Agora, imagine a situação: vai chegando o Natal e o pai do menino ou da menina resolve comprar um videogame para fazer surpresa. Certa vez o pai ouviu o filho dizer “preisteichon” e resolveu correr atrás da peça. Pois bem, saiu procurando e acabou encontrando o PolyStation, aquele que usa fitas do NES e possui um preço bem bacana, cerca de R$ 40,00 em qualquer banquinha “especializada”. Se esse for realmente o pedido, perfeito. Mas se não for, pronto, está feita a %¨#%. Alguém vai jogar games de 8-bits no fim do ano.

Quem é o culpado disso tudo? O Pai? Claro que não, ele nem tinha a obrigação de saber o que é um PlayStation. O cara da barraquinha? Hmmm… acho que não… e é melhor eu parar de procurar culpados…  O mais assustador (ou não), é que todos os consoles/portáteis já foram desbloqueados, chipados e/ou modificados para usar midias e cartuchos piratas, no momento eu não lembro de um só que tenha escapado dos especialistas na engenharia reversa: O Nintendo DS roda jogos piratas pelo slot do GBA (que deprimente), o PS2 tem centenas de jogos que são encontrados à partir de 5 reais (muito jogo = pouco envolvimento com a trama, diversão etc = desprendimento), o Xbox parece até uma ilha de edição, dá para assistir arquivos AVI, ouvir mp3, jogar centenas de games nos emuladores e também cai na mesma categoria do PS2.

E na nova geração do Wii, PS3 e Xbox 360? Não quero arriscar nenhum palpite, mas espero que a situação atual mude. Se o Xbox 360 for lançado aqui no Brasil, e se der certo, pode servir de idéia para a Sony ou para a Nintendo – que já anunciou no dia 14 de setembro, lá em Nova Iorque, que o Wii será vendido na America do Sul, através da Latamel, como acontece com todos os produtos da empresa hoje em dia – e essas gigantes do entretenimento acabem vindo para cá também. Tenho esperança (afinal, sou brasileiro e não desisto nunca) de que isso vai acontecer. Por enquanto, só posso aplaudir quem compra jogos originais de PC, GameCube, PlayStation 2, Xbox ou qualquer outro videogame ou computador. Essa é uma das maneiras de impulsionar a indústria de games no país. O trabalho que é feito com os games de PC já é um ótimo começo. Jogos vendidos por R$99, na promoção por R$69 realmente tornam a coisa mais interessante… penas que eu não gosto muito dessa “plataforma”. Coisas, trecos e cacarecos que você deve evitar a qualquer custo:

O clone pobre do PlayStation.

O PolyStation. Decepção bem baratinha.

PolyStation (o clone), PlayStation (o clonado) e um VCD Player (Sim, mais um clone)

Clone, clonado e outro clone. Sem comentários.

POP Station? Simmmm.

POP Station. Esse não toca Mp3, não passa filme e os jogos são uma tremenda ¨%$%¨*.

Duas telas, uma funcionando… ou não.

Assistam ao vídeo abaixo para entender melhor do que se trata!


Fujam do “Ataque dos Clones”!

Anúncios

8 Respostas to ““O Ataque dos Clones””

  1. Hahahaha! Excelente post, Testinha! Juro que não vou dar um desses pro Pedrão! 😛

    Abraços,

    Fabão

  2. Pôxa Testa, eu tenho das crianças com seu sonho destruído pelos pirateiros sem-vergonha. Pena que é difícil fazer alguma coisa aqui no Brasil. Nos EUA, os caras têm que fazer um anúncio e ainda ficar cinco anos na cadeia.

  3. Pelo que eu sei os últimos videogames da Nintendo (GameCube e N64) são bem difíceis de piratear, não são? Ou já inventaram algum truque?

    Nesse contexto, gostaria que você abordasse o caso dos emuladores. É contra ou a favor?

  4. Ótimo post.
    Seria legal que em um post futuro vc abordasse o impacto da pirataria no emprego aqui no Brasil. Quantos trabalham em tradução, distribuição, marketing, publicidade, áreas administrativas e tantos outros profissionais que ficam à mercê desse tráfico.

  5. Interessante, não conhecia esses modelos alternativos… Já tem no Brasil? =P
    Agora, falando sério, essa pirataria é uma praga mesmo.

    Gostei do blog.
    Só pra constar… Testa , sou seu fã…^^
    Compro a Nintendo World só porque você ê-xiste!! =*
    Uheheheeheh! Brincadeira! Hey, Arthur!!

  6. Olá. Nem todo pirata tem perna de pau…
    …Olho de vidro…
    …E cara de mau.

  7. Testa, tenho um PS2 e nunca destravei ele, nem considero a possibilidade. Nem sonho em comprar um PolyStation da vida, tenho nojo dessas coisas.

  8. Good and relevant post. I have


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: